Dlubal RFEM 5 e RSTAB 8 - Reduzindo os Casos de carga considerados para combinações

Dicas e truques

Por Andreas Niemeier, Dlubal Engineering Software

Para realizar a análise estrutural para um sistema estrutural de acordo com as atuais normas, é necessário lidar não apenas com as ações e as resistências dos componentes estruturais mas também com as combinações de ações. Algumas das ações mais comuns na análise estrutural são, por exemplo, o caso de carga do peso próprio que atua permanentemente, o caso de carga do vento que atua de forma imprevisível, e a neve. A combinação de ações deve servir o propósito de encontrar para cada parte da estrutura a respetiva combinação de carga mais desfavorável para a verificação. Para realizar esta tarefa podem também
- determinar todas as combinações matematicamente possíveis e utiliza-las par a a verificação
- ou tenta utilizar as relações lógicas das combinações de ações e reduz o número de combinações possíveis.

Para ilustrar isto, pode-se, por exemplo, imaginar um pórtico simétrico biarticulado com os seguintes casos de carga:
Caso de carga | descrição | efeito | força axial no pilar esquerdo | força axial no pilar direito
1 | Peso próprio | permanente | compressão | compressão
2 | Vento da direita | alternativo | tração | compressão
3 | Vento ascendente | alternativo | tração | tração
4 | Neve | alternativo | compressão | compressão

Porque o CC1 esta sempre a atuar e os outros três casos de carga podem ocorrer de forma alternada, resultam as seguintes oito combinações matematicamente:
CO1: CC1 + CC2 + CC3 + CC4
CO2: CC1
CO3: CC1 + CC2
CO4: CC1 + CC3
CO5: CC1 + CC4
CO6: CC1 + CC2 + CC3
CO7: CC1 + CC3 + CC4
CO8: CC1 + CC2 + CC4

Para as reduzir, pode por exemplo, apenas procurar pelas combinações com as forças axiais extremas. Para cada pilar cria um grupo com casos de carga em que os casos de carga atuam de forma positiva e um com casos de carga atua negativamente:
Grupo | pilar esquerdo | pilar direito
Positivo | CC1, CC2, CC3 | CC1, CC3
Negativo | CC1, CC4 | CC1, CC2, CC4

Agora, pode obter apenas quatro em vez de oito combinações de carga:
CO1: CC1 + CC2 + CC3
CO2: CC1 + CC4
CO3: CC1 + CC3
CO4: CC1 + CC2 + CC4

Para realizar esta redução no RFEM 5 e RSTAB 8, selecione o separador "Regras de combinações" na caixa de diálogo "Editar casos e combinações de carga" e depois selecione a caixa de seleção "Reduzir número de casos de carga" cria os respetivos grupos para os pilares apenas para a força axial. O programa depois considera esta informação para a determinação das combinações necessárias.

Além do mais, tem a possibilidade de excluir os casos de carga dos grupos através da utilização do critério de relevância. Esta opção adicional permite excluir os casos de carga com menor relevância.

Ligações

Contacto

Contacto da Dlubal

Tem alguma questão ou necessita de ajuda? Então entre em contacto connosco ou consulte as perguntas mais frequentes (FAQ).

+49 9673 9203 0

(falamos português)

info@dlubal.com