Dlubal RFEM 5 e RSTAB 8 - Evitar a interrupção dos cálculos utilizando barras encurvadas

Sugestões e truques

Por Robert Vogl, Dlubal Engineering Software

A análise de segunda ordem por vezes pode levar a mensagens de erro que podem ser rastreadas para as instabilidades devido à rotura das barras de tração. Se ocorrem forças de compressão numa barra de tração durante o processo de cálculo, esta barra não será considerada na próxima iteração. Desta forma, o modelo pode tornar-se instável. O contraventamento constituído por ângulos (seções em L) pode resistir a pequenas forças de compressão. Se estas barras não estão definidas como tipo de barra "barra de tração/tirante" mas como "barra de encurvadura", geralmente é possível calcular os modelos problemáticos (ver figura).

As barras de encurvadura são também adequadas para modelos nos quais a carga crítica da barra é excedida. Após a classificação como barra de encurvadura, o cálculo prossegue sem esta barra, portanto, a análise torna-se possível por causa da redistribuição dos efeitos.

Ligações

Contacto

Contacto da Dlubal

Tem alguma questão ou necessita de ajuda? Então entre em contacto connosco ou consulte as perguntas mais frequentes (FAQ).

+49 9673 9203 0

(falamos português)

info@dlubal.com

RFEM Programa principal
RFEM 5.xx

Programa principal

Software de engenharia estrutural para análises de elementos finitos (AEF) de estruturas planas e espaciais constituídas por lajes, paredes, vigas, sólidos e elementos de contacto

RSTAB Programa principal
RSTAB 8.xx

Programa principal

Software de engenharia para o dimensionamento de estruturas reticuladas de pórticos, barras e treliças, com cálculos lineares e não-lineares de esforços internos, deformações e reações de apoio