Utilização de barra resultante no RFEM

Artigo técnico

001406 23 de fevereiro de 2017 Artigo técnico Walter Fröhlich Resultados RFEM

Desde o lançamento do RFEM 5 está à disposição o tipo de barra ‘Barra resultante’. A barra resultante é uma barra virtual sem qualquer rigidez e sem necessidade de ter apoios. Ela pode ser utilizada em várias situações para a integração de resultados de barras, superfícies e sólidos, representando-os depois como esforços internos de barras.

Entrada de dados

Após selecionar o tipo de barra ‘Barra resultante’, é necessário definir outros parâmetros. Estão disponíveis quatro opções para especificar a área de integração:

  • no cubóide - quadrático
    É utilizada uma área de integração quadrática com o centróide situado no eixo da barra.
  • no cubóide - geral
    É utilizada uma área de integração retangular com o centróide a poder variar.
  • no cilindro
    É utilizada uma área de integração circular com o centróide situado no eixo da barra.
  • a partir dos objetos inclusivos listados
    Só são utilizados os elementos para avaliação, que aparecem na lista ‘Objetos inclusivos’ e estão dentro da área efetiva possível (ver em baixo).

Se a área de integração sobrepuser objetos que não deveriam ser considerados, então é necessário definir esses objetos na lista ‘Exceto objetos inclusivos’.

Área efetiva de barra resultante

Uma barra resultante só pode fornecer resultados de elementos situados no eixo retangular do início e fim da barra. Todos os elementos fora dessas fronteiras não são considerados.

Isto fica ilustrado na Figura 01: Os resultados não se aplicam as áreas destacadas a vermelho. As áreas a turquesa foram modeladas manualmente como áreas auxiliares e representam as fronteiras da barra resultante.

Figura 01 - Área efetiva

Secção

Para os esforços internos da barra é irrelevante qual a secção que é utilizada. Assim, querendo aplicar a barra resultante só para determinação dos esforços internos, é possível utilizar qualquer secção. No entanto, sendo intenção continuar o dimensionamento nos módulos RF‑STEEL EC3 ou RF‑CONCRETE Members, por exemplo, a secção retoma um papel importante e deve ser definida com precisão.

Divisão da barra dos resultados

Para evitar que o diagrama dos esforços internos tenha uma distribuição muito irregular, é aconselhável definir nos parâmetros de cálculo um valor mais alto para as divisões de barras em diagramas de resultados.

Figura 02 - Divisão de barras

Posição da barra resultante

Para os esforços internos N, Vy e Vz, a distância paralela da barra resultante ao centróide dos objetos inclusivos não é relevante. Querendo, por isso, só avaliar os esforços axiais e de corte, é possível modelar a barra resultante ao lado ou por cima da estrutura, para obtenção de uma representação mais clara.

No entanto, para os esforços internos Mt, My e Mz é crucial colocar a barra resultante no centróide dos objetos inclusivos. Além dos momentos inclusivos, são ainda adicionados ao centróide da barra resultante os esforços axiais multiplicados pela distância a cada ponto da malha de EF.

Figura 03 - Posição da barra resultante

Downloads

Ligações

Contacto

Contacto da Dlubal

Tem alguma questão ou necessita de ajuda? Então entre em contacto connosco ou consulte as perguntas mais frequentes (FAQ).

+49 9673 9203 0

(falamos português)

info@dlubal.com

RFEM Programa principal
RFEM 5.xx

Programa principal

Software de engenharia estrutural para análises de elementos finitos (AEF) de estruturas planas e espaciais constituídas por lajes, paredes, vigas, sólidos e elementos de contacto

Preço de primeira licença
3.540,00 USD