Perguntas mais frequentes (FAQs)

Procurar pergunta




Apoio ao cliente a toda hora

Base de dados de conhecimento

Para além do serviço de apoio técnico (p. ex. via chat), pode encontrar na nossa página de Internet material de apoio que pode ser útil para os seus trabalhos com o software Dlubal.

Newsletter

Receba regularmente informação sobre novidades, dicas úteis, eventos planeados, ofertas especiais e vales.

  • Resposta

    O fator de correção do corte é considerado no programa RF-LAMINATE utilizando a seguinte equação.


    $k_{z}=\frac{{\displaystyle\sum_i}G_{xz,i}A_i}{\left(\int_{-h/2}^{h/2}E_x(z)z^2\operatorname dz\right)^2}\int_{-h/2}^{h/2}\frac{\left(\int_z^{h/2}E_x(z)zd\overline z\right)^2}{G_{xz}(z)}\operatorname dz$

    com $\int_{-h/2}^{h/2}E_x(z)z^2\operatorname dz=EI_{,net}$

    O cálculo de resistência ao corte pode ser consultado no manual do RF-LAMINATE na página 15, e seguintes, na versão em inglês.

    O cálculo do fator de correção de corte apresentado na Figura 1 corresponde ao de uma laje com 10 cm de espessura. As equações aqui utilizadas apenas são válidas para composições de lajes simétricas simplificadas!

    Camadaz_minz_maxE_x(z)(N/mm²)G_xz(z)(N/mm²)
    1-50-3011 000690
    2-30-1030050
    3-101011 000690
    4103030050
    5305011 000690

    $\sum_iG_{xz,i}A_i=3\times0,02\times690+2\times0,02\times50=43,4N$

    $EI_{,net}=\sum_{i=1}^nE_{i;x}\frac{\mbox{$z$}_{i,max}^3-\mbox{$z$}_{i,min}^3}3$

    $=11000\left(\frac{-30^3}3+\frac{50^3}3\right)+300\left(\frac{-10^3}3+\frac{30^3}3\right)$

    $+11000\left(\frac{10^3}3+\frac{10^3}3\right)+300\left(\frac{30^3}3-\frac{10^3}3\right)+11000\left(\frac{50^3}3-\frac{30^3}3\right)$

    $=731,2\times10^6Nmm$

    $\int_{-h/2}^{h/2}\frac{\left(\int_z^{h/2}E_x(z)zd\overline z\right)^2}{G_{xz}(z)}\operatorname dz=\sum_{i=1}^n\frac1{G_{i;xz}}\left(χ_i^2(z_{i;max}-z_{i,min})\;χ_iE_{i,x}\frac{z_{i,max}^3-z_{i,min}^3}3+E_{i,x}^2\frac{z_{i,max}^5-z_{i,min}^5}{20}\right)$

    $χ_i=E_{i;x}\frac{z_{i;max}^2}2+\sum_{k=i+1}^nE_{k;x}\frac{z_{k,max}^2-z_{k,min}^2}2$


    χ113,75 106
    χ2
    8,935 106
    χ3
    9,47 106
    χ4
    8,935 106
    χ5
    13,75 106


    $\sum_{i=1}^n\frac1{G_{i;yz}}\left(χ_i^2(z_{i,max}-z_{i,min})-χ_iE_{i,y}\frac{z_{i,max}^3-z_{i,min}^3}3+{E^2}_{i,y}\frac{z_{i,max}^5-z_{i,min}^5}{20}\right)=$


    8,4642 1011
    3,147 1013
    2,5 1012
    3,147 1013
    8,4642 1011

    Total 6,7133 x 1013

    $k_z=\frac{43,4}{{(731,2e^6)}^2}6,713284\;e^{13}=5,449\;e^{-3}$

    $D_{44}=\frac{{\displaystyle\sum_i}G_{xz,i}A_i}{k_z}=\frac{43,4}{5,449\;e^{-3}}=7964,7N/mm$

    Isto corresponde ao valor de saída no RF-LAMINATE (Figura 2).
  • Resposta

    É possível definir propriedades diferentes na área de tração e compressão de uma libertação de linha, conforme apresentado na Figura 01.

    No entanto, ao libertar linhas entre duas superfícies, é necessário ter em conta uma característica especial em relação à superfície libertada. O modelo em anexo inclui uma libertação de linha idêntica. No modelo esquerdo, é libertada a superfície inferior 1, contudo, no modelo direito, é libertada a superfície superior 4. Para as duas superfícies, o eixo y local da superfície está alinhado paralelamente ao eixo z global.

    O diagrama de deformação apresenta deformações completamente diferentes para os dois modelos.

    No modelo esquerdo com a superfície inferior libertada, a área comprimida é muito macia. Para este alinhamento do eixo, a força de reação da superfície 2, que comprime a superfície 1 a partir de cima, é muito suave. 

    No modelo à direita, a superfície superior é libertada, de modo que a força de reação da superfície 4, que comprime a superfície 3 por cima, é muito rígida.
  • Resposta

    Basicamente, todas as secções dos grupos de secções sólidas e híbridas podem ser dimensionadas no programa RF-/TIMBER Pro. Na Figura 01, são representadas à direita.

    Para formas de secção assimétricas mais complexas, pode ser necessário ajustar o ângulo do eixo principal numa base definida pelo utilizador no módulo adicional (ver Figura 02).

  • Resposta

    No caso de painéis de madeira laminada cruzada não colados aos lados estreitos e um comportamento estrutural semelhante a parede, a tensão de torção nas ligações coladas é frequentemente determinante. Este dimensionamento é realizado de acordo com as explicações na referência de literatura abaixo de acordo com a seguinte equação.

    $\eta_x=\frac{\tau_{tor,x}}{f_{v,tor}}+\frac{\tau_x+\tau_{xz}}{f_R}=\frac{\displaystyle\frac{3\ast n_{xy}}{b(n-1)}}{f_{v,tor}}+\frac{{\displaystyle\frac{\frac{\partial n_x}{\partial x}}{n-1}}+\tau_{xz}}{f_R}\leq1$

    Valores:
    • largura do tabuleiro b
    • n número de camadas do tabuleiro
    • n xy corte no plano do painel
    • $ \ frac {\ partial n_x} {\ partial x} $ corte das camadas do tabuleiro
    • $ \ tau_ {xz} $ corte na direção da espessura
    • f R resistência ao corte
    • f v, resistência à torção ao corte
    Para a direção y, o dimensionamento é análogo, mas com os valores para a direção y.
  • Resposta

    Para as superestruturas do fabricante Binderholz, assim que as lajes são definidas sem cola nos lados estreitos e o dimensionamento da rotura de corte é calculado no plano de parede, as resistências de corte são calculadas de acordo com a seguinte equação.

    $f_{v,k}=\left\{\begin{array}{l}\begin{array}{c}3,5\\8,0\frac{D_{net}}D\\\end{array}\\2,5\frac{(n-1)(a²+b²)}{6Db}\end{array}\right.$

    Valores:
    Espessura do elemento D
    D soma líquida das espessuras das camadas longitudinal e transversal no elemento
    n número de camadas do tabuleiro
    a = b largura dos painéis nas camadas longitudinal ou transversal

    Todos os valores em N/mm² Para informação mais detalhada, verifique a aprovação do fabricante.
  • Resposta

    Primeiro, você tem que determinar a posição do nó FE. A maneira mais fácil é utilizar [Edit] - [Find by Number] (Figura 1).

    Então, o nó FE encontrado pode ser definido através da configuração manual do valor do resultado (Figura 2).

    O processo é explicado no vídeo em anexo.
  • Resposta

    Existem várias formas de definir uma barra para uma superfície. Uma delas é mover a superfície uma pequena parte do plano original e adicionar um acoplamento. O fluxo de trabalho é ilustrado no vídeo.


  • Resposta

    As barras curvas são descritas no programa CADWORK e em muitos outros programas de CAD pelos envelopes externos. Portanto, uma importação direta via barras não é possível.

    Portanto, tem de importar a barra do programa CAD primeiro no formato .sat (Standard Acis Text Format) ou .ifc como superfície no RFEM e voltar a importá-la para uma barra.
    Quando utilizar o formato .sat, deve selecionar a versão 7.0 no cadwork.

    O vídeo em anexo apresenta as duas opções para o programa cadwork.
  • Resposta

    As superestruturas dos fabricantes de produtos de madeira laminada cruzada são armazenadas na base de dados central do RF-LAMINATE.

    Nós estendemos e mantemos continuamente esse banco de dados.

    Se pretende incluir um fabricante na base de dados, pode solicitar um ficheiro de exemplo onde pode guardar as suas configurações. Além do mais, é útil se o fabricante nos enviar informação relativa aos fatores de redução relativos à resistência à torção, rigidez de corte, tensões de viragem lateral e assim por diante.
  • Resposta

    Esta verificação pode ser efetuada automaticamente pelo programa

    • "IApplication.LockLicense ()"
    • "bool isLicensed = IApplication.IsComLicensed ()"
    • "IApplication.UnlockLicense ()"


1 - 10 de 38

Contacto

Contacto da Dlubal

Encontrou a sua pergunta? Se não for o caso, entre em contacto connosco por e-mail, chat ou no fórum de discussão, ou então envie-nos a sua questão através do formulário online.

+49 9673 9203 0

(falamos português)

info@dlubal.com

Primeiros passos

first-steps

Aqui damos-lhe algumas dicas e informações úteis que o ajudam a familiarizar-se mais rapidamente com os programas principais RFEM e RSTAB.

Simulação de vento e geração de cargas de vento

O programa autónomo RWIND Simulation permite simular fluxos de vento em estruturas simples ou complexas através de um túnel de vento digital.

As cargas de vento geradas que atuam sobre esses objetos podem ser importadas para o RFEM ou o RSTAB.

O vosso apoio técnico é de longe o melhor

“Muito obrigado por toda a informação.

Gostaria de elogiar a equipa de apoio ao cliente. Fico sempre surpreendido com a rapidez e o profissionalismo com que as questões são respondidas. Na área da análise de estruturas, utilizo vários softwares inclusive com contratos de assistência, mas o vosso apoio técnico é de longe o melhor.”