Perguntas mais frequentes (FAQs)

Procurar pergunta

Mostrar filtro Ocultar filtro





Apoio ao cliente a toda hora

Base de dados de conhecimento

Para além do serviço de apoio técnico (p. ex. via chat), pode encontrar na nossa página de Internet material de apoio que pode ser útil para os seus trabalhos com o software Dlubal.

Newsletter

Receba regularmente informação sobre novidades, dicas úteis, eventos planeados, ofertas especiais e vales.

1 - 10 de 88

Ordenar por:

  • Resposta

    Ao programar com a interface COM, um suporte nodal tem as propriedades ReferenceSystem e UserDefinedReferenceSystem. Com o ReferenceSystem, o tipo (por exemplo, "Rodado" ou "Sistema de coordenadas") do sistema de coordenadas definido pelo utilizador e, dependendo do tipo que foi selecionado, este tipo é então definido através do UserDefinedReferenceSystem.

    No exemplo a seguir, "Sistema de coordenadas" foi definido como o tipo e também foi criado um sistema de coordenadas para o utilizador:

    //criar sistema de coordenadas definido pelo utilizador
    IGuideObjects iGuide = iModel.GetGuideObjects ();

    //eliminar acolhedor n.º 2
    UserCoordinateSystem [] csList = iGuide.GetCoordinateSystems ();
    if (csList.Length> 1)
    {
    for (int i = 0; i <csList.Length; ++ i)
    {
    if (csList [i] .No == 2)
    {
    iGuide.PrepareModification ();
    iGuide.DeleteObjects (GuideObjectType.CoordinateSystemObject, "2");
    iGuide.FinishModification ();
    }
    }
    }

    //define novo aconchegante n.º 2
    UserCoordinateSystem uCs = nova UserCoordinateSystem ();
    uCs.Name = "teste";
    uCs.Comment = "teste";
    uCs.No = 2;
    uCs.IsValid = true;

    uCs.Origin.X = 1;
    uCs.Origin.Y = 0;
    uCs.Origin.Z = 1;

    uCs.Point1.X = 2;
    uCs.Point1.Y = 0;
    uCs.Point1.Z = 1;

    uCs.Point2.X = 1;
    uCs.Point2.Y = 1;
    uCs.Point2.Z = 2;

    //definir acolhedor n.º 2
    iGuide.PrepareModification ();
    iGuide.SetCoordinateSystem (uCs);
    iGuide.FinishModification ();

    //cria apoio nodal com o aconchegante definido pelo utilizador
    NodalSupport ns = novo NodalSupport ();

    ns.SupportConstantX = -1;
    ns.SupportConstantY = -1;
    ns.SupportConstantZ = -1;

    ns.RestraintConstantX = -1;
    ns.RestraintConstantY = 0;
    ns.RestraintConstantZ = -1;

    ns.Comment = "acolhedor definido pelo utilizador";
    ns.NodeList = "1";
    ns.ReferenceSystem = ReferenceSystemType.UserDefinedSystemType;

    ns.UserDefinedReferenceSystem.ObjectNo = 2;
    ns.UserDefinedReferenceSystem.Type = UserDefinedAxisSystemType.DefinedCoordinateSystemType;

    iModData.PrepareModification ();
    iModData.SetNodalSupport (ns);
    iModData.FinishModification ();


    Para criar o sistema de coordenadas, é necessária a interface IGuideObjects para os objetos auxiliares. Com a função DeleteObjects (), um sistema de coordenadas existente com o número 2 é eliminado primeiro e um novo é criado com SetCoordinateSystem (). Observe novamente o bloco Prepare Finish Modification para transferir o novo elemento.

    O apoio nodal é transferido através da interface IModelData, que também requer um bloco Prepare Finish Modification.

  • Resposta

    De acordo com a norma DIN EN 1993‑1‑1: 2010‑12 [1] , anexo BB.1.1, o comprimento de encurvadura pode ser utilizado em contraventamentos individuais em determinadas condições. Isto significa que, neste caso, as barras individuais, e não um conjunto de barras, podem ser aplicadas com os fatores de comprimento efetivo especificados na norma.

    Uma vez que esta abordagem considera apenas a falha local, é necessário analisar a falha global de toda a estrutura. Para este dimensionamento, o conjunto de barras deve ter a correspondente imperfeição. Sob determinadas condições, o dimensionamento pode ser realizado em barras individuais, dependendo do modelo (por exemplo, uma torre), ou o conjunto de barras deve ser analisado para uma falha do plano (a treliça), como no exemplo em anexo.

  • Resposta

    O sistema de referência pode ser alterado tanto na visualização gráfica no Navegador de projetos (ver Figura 01) como nas tabelas de resultados no módulo adicional (Figura 02).

    A Figura 03 mostra as diferentes deformações de um sistema estrutural. Em ambos os lados, são apresentadas de cima para baixo as fases de construção 2 a 4, referindo-se o lado esquerdo ao sistema não deformado (estado inicial) e o lado direito à fase de construção atual.

  • Resposta

    O StandardID e o AnnexID podem facilmente ser visualizados a qualquer momento através da seguinte macro:

    cominterfaces-de\SDK\Examples\Modules\Excel\RF-STEEL_EC3.xls

    Pode encontrar esta macro no arquivo da página web do produto (ver ligações).

    Aqui está uma visão geral dos anexos atuais:


    Nome StandardID AnnexID

    DIN 0 Germany

    ÖNORM 1 Austria

    CSN 2 Czech Republic

    STN 3 Slovakia

    PN 4 Poland

    SIST 5 Slovenia

    DK 6 Denmark

    UNI 7 Italy

    NEN 8 Netherlands

    SFS 9 Finland

    SS 10 Sweden

    NF 11 France

    BS 12 United Kingdom

    CEN 13 European Union

    BDS 14 Bulgaria

    CYS 15 Cyprus

    LST 16 Lithuania

    SR 17 Romania

    SS 18 Singapore

    NBN 19 Belgium

    NP 20 Portugal

    UNE 21 Spain

    MAL 22 Malaysia

    NS 23 Norway

    LU 24 Luxembourg

    ELOT 25 Greece

  • Resposta

    Sim, é possível criar visibilidades através da interface COM (RF‑COM3/RS‑COM6). No código a seguir, os elementos são primeiro selecionados para uma visibilidade. Isto é efetuado utilizando Selections. Primeiro, ative-os com "rfEnableSelections" e depois utilize "rfSelectObjects" para selecionar os objetos:

    Sub set_visibility()
        
    '   get interface from the opened model and lock the licence/program
    Dim iModel As RFEM3.IrfStructure3
    Set iModel = GetObject(, "RFEM3.Structure")
    iModel.rfGetApplication.rfLockLicence
        
    On Error GoTo e
        
        '   get interface for modeldata
        Dim iModdata As RFEM3.IrfStructuralData4
        Set iModdata = iModel.rfGetStructuralData
        
        iModdata.rfEnableSelections True
        
        iModdata.rfSelectObjects STR_MEMBER, "1-2"
        'iModdata.rfSelectObjects STR_MEMBERS_SET, "1"
        'iModdata.rfSelectObjects STR_NODE_SUPPORT, "1"
        
        '   get interface for view
        Dim iView As RFEM3.IrfView2
        Set iView = iModel.rfGetActiveView
            
        iView.rfSetPartialView "test|view"
        'iView.rfSelectPartialView "test|view", PVM_SHOW, True, True
       
        
        
    e:  If Err.Number <> 0 Then MsgBox Err.description, , Err.Source
        
    iModel.rfGetApplication.rfUnlockLicence
    Set iModel = Nothing

    End Sub

    Pode utilizar a interface "iView" e o comando "rfSetPartialView" para criar uma visibilidade. A descrição é muito importante neste caso. O separador "|" assegura a criação de uma visibilidade com o nome "view" no grupo "test".

    No código, pode encontrar outros comandos alternativos com comentários. Tenha em atenção o comando "rfSelectPartialView", que permite ativar a visibilidade. Esta visibilidade será depois apresentada, por exemplo, diretamente no RFEM (PVM_SHOW), dependendo do comando.

  • Resposta

    Para selecionar objetos, existe a função "SelectObjects" na interface IModelData (ou IModeldata2 etc.). A função espera o tipo de objeto e o(s) número(s) de objetos como uma cadeia de caracteres. Aqui está um pequeno exemplo:

    Sub select_objects()

    Dim model As RFEM5.model
    Set model = GetObject(, "RFEM5.Model")
    model.GetApplication.LockLicense

    On Error GoTo e
        
        Dim iModdata As IModelData2
        Set iModdata = model.GetModelData
        
        '   enable Selections
        iModdata.EnableSelections True
        
        '   select nodes 2-3 and lines 1 and 3
        iModdata.SelectObjects ModelObjectType.NodeObject, "2-3"
        iModdata.SelectObjects ModelObjectType.LineObject, "1,3"
        
        '   deselect nodes and lines
        iModdata.SelectObjects ModelObjectType.NodeObject, ""
        iModdata.SelectObjects ModelObjectType.LineObject, ""
        
        
    e:  If Err.Number <> 0 Then MsgBox Err.description, , Err.Source

    model.GetApplication.UnlockLicense
    Set iModdata = Nothing
    Set model = Nothing

    End Sub

    Na parte superior, as seleções são ativadas e, em seguida, os nós 2 a 3 e as linhas 1 e 3 são selecionados. Em seguida, as linhas e os nós são desselecionados por uma cadeia de caracteres vazia.

    Se pretende ler ou modificar objetos selecionados, precisa da função "IModelData.EnableSelections" (também pode ser encontrada acima no código). Se a função for ativada com "True", apenas os nós selecionados serão lidos com a função "IModelData.GetNodes ()", por exemplo.

  • Resposta

    Uma vez que os elementos nulos (t = 0, t * > 0) não têm influência nos momentos de inércia ou nos módulos de secção, mas são necessários para o cálculo das áreas de corte, por exemplo, as tensões de corte também podem ser calculadas nestes elementos.

    A visualização ou o cálculo das tensões nos elementos nulos pode ser ativado nos parâmetros de cálculo, como mostra a Figura 01. Pode selecionar se as tensões são redistribuídas para os elementos ligados ou são representadas diretamente. A Figura 02 mostra as tensões de corte numa seção de exemplo.

  • Resposta

    A configuração geral da malha de EF pode ser modificada com o auxílio da interface IFeMeshSettings. Esta interface está localizada em IModel > IModelData > ICalculation. A Figura 01 mostra os elementos que podem ser modificados/apresentados.

    Veja aqui um exemplo de um código em que o comprimento-alvo dos elementos de EF é definido para 100 mm. Além disso, ainda é ativada a divisão das barras com o mesmo tamanho de elemento e a divisão mínima é definida para 3 elementos:

    Sub mesh_params()

    Dim iApp As RFEM5.Application

    '   get interface for model data
    Dim iModel As RFEM5.model
    Set iModel = GetObject(, "RFEM5.Model")

    On Error GoTo e

    If Not iModel Is Nothing Then
        
        '   get interface for application and lock licence
        Set iApp = iModel.GetApplication()
        iApp.LockLicense
        
        '   get interface for model dat
        Dim iModdata As RFEM5.IModelData2
        Set iModdata = iModel.GetModelData
        
        '   get interface for calculation
        Dim iCalc As RFEM5.ICalculation2
        Set iCalc = iModel.GetCalculation()
        
        '   get interface for mesh settings
        Dim iMeshSet As RFEM5.IFeMeshSettings
        Set iMeshSet = iCalc.GetFeMeshSettings
        
        '   get general mesh settings
        Dim meshGen As RFEM5.FeMeshGeneralSettings
        meshGen = iMeshSet.GetGeneral
        
        meshGen.ElementLength = 0.1
        
        '   set new general mesh settings
        iModdata.PrepareModification
        iMeshSet.SetGeneral meshGen
        iModdata.FinishModification
        
        '   get mesh member settings
        Dim meshMem As RFEM5.FeMeshMembersSettings
        meshMem = iMeshSet.GetMembers
        
        meshMem.DivideStraightMembers = True
        meshMem.ElementLength = 0.1
        meshMem.MinStraightMemberDivisions = 3
        
        '   set new mesh member settings
        iModdata.PrepareModification
        iMeshSet.SetMembers meshMem
        iModdata.FinishModification
        
        
        iApp.UnlockLicense
    End If

    e:  If Err.Number <> 0 Then
        MsgBox Err.description, , Err.Source
        End If
        iApp.UnlockLicense
        Set iApp = Nothing
        Set iModel = Nothing

    End Sub


    A sub-rotina também é completada por uma rotina de interceção de erros (On Error GoTo e) e volta a ser necessário um bloco Prepare-/FinishModification, tal como para a modificação de outros elementos. Aqui, o bloco é criado através da interface IFeMeshSettings.

  • Resposta

    Se duas superfícies estiverem sobrepostas, normalmente pode ser utilizado um sólido de contacto (ver "Ligações" em baixo). Na Figura 01, pode ver um exemplo apropriado.

    Figura 01 - Superfícies sobrepostas que se "sobrepõem" apenas numa linha

    Se o contacto ocorrer apenas numa linha, o acoplamento poderia ser realizado apenas com uma superfície. O problema aqui é que uma superfície em duas dimensões requer elementos de EF para que a utilização de barras seja mais eficiente. Além disso, não é necessária uma libertação de linha para as condições de apoio adicionais. Uma possível modelação poderia ser a que é apresentada na Figura 02.

    Figura 02 - Acoplamento de superfície utilizando barras rígidas com articulações de barra

    No exemplo, são utilizadas barras rígidas com as articulações de barra correspondentes. Neste caso, ocorre uma rotura sob tensão e não são transferidos quaisquer momentos. Esta modelação leva ao resultado apresentado na Figura 03.

    Figura 03 - Resultado de um acoplamento de superfícies com barras rígidas

    Torna-se evidente que a deformação da superfície direita na linha corresponde à da superfície esquerda em todos os pontos.

  • Resposta

    Um deslizamento entre duas superfícies pode ser criado através da libertação de linha. Para isso, é necessário que a libertação de linha tenha o tipo "Diagrama" e uma paragem na direção do deslizamento, após o deslizamento (neste caso, 3 mm) (ver Figura 01).

    O resultado na Figura 02 mostra como a superfície esquerda "repousa" na superfície direita apenas após uma deformação de 3 mm.

1 - 10 de 88

Contacto

Encontrou a sua pergunta? Se não for o caso, entre em contacto connosco por e-mail, chat ou no fórum de discussão, ou então envie-nos a sua questão através do formulário online.

+49 9673 9203 0

(falamos português)

info@dlubal.com

Primeiros passos

first-steps

Aqui damos-lhe algumas dicas e informações úteis que o ajudam a familiarizar-se mais rapidamente com os programas principais RFEM e RSTAB.

Simulação de vento e geração de cargas de vento

O programa autónomo RWIND Simulation permite simular fluxos de vento em estruturas simples ou complexas através de um túnel de vento digital.

As cargas de vento geradas que atuam sobre esses objetos podem ser importadas para o RFEM ou o RSTAB.

O vosso apoio técnico é de longe o melhor

"Muito obrigado por toda a informação.

Gostaria de elogiar a equipa de apoio ao cliente. Fico sempre surpreendido com a rapidez e o profissionalismo com que as questões são respondidas. Na área da análise de estruturas, utilizo vários softwares inclusive com contratos de assistência, mas o vosso apoio técnico é de longe o melhor."