Funções do Programa

Procurar






Porquê o software da Dlubal?

Soluções

  • Mais de 45 000 utilizadores em 95 países
  • Um pacote de programas para todas as áreas de aplicação
  • Aprendizagem curta e manuseamento intuitivo
  • Apoio técnico gratuito de engenheiros experientes
  • Excelente relação preço/qualidade
  • Concepção de software em módulos com possibilidade de adquirir extensões
  • Sistema de licenças por escalas com licenças individuais e em rede
  • Software com provas dadas em muitos projetos de referência

Newsletter

Receba regularmente informação sobre novidades, dicas úteis, eventos planeados, ofertas especiais e vales.

  1. Figura 01 - Tipo de carga "Deformação imposta de linha"

    Deformação de linha imposta

    Para linhas apoiadas existe a possibilidade no RFEM de definir Deformações impostas de linha. Com esta função podem, por exemplo, ser simulados assentamentos de fundações.

    Além disso, é possível definir rotações impostas para linhas.

  2. RF-/TOWER Loading | Geração

    Após a geração de cargas, os dados podem ser confirmados em tabelas. A saída de dados inclui todas as especificações relativas a casos de cargas e cargas gerados devido a peso próprio, vento e gelo. Todas as cargas estão pormenorizadas por objetos estruturais e diferentes tipos de equipamento.

  3. Caixa de diálogo com combinações e tabela 2.5 Combinações de carga

    Criação automática de combinações

    A caixa de diálogo 'Editar casos e combinações de cargas' proporciona a opção de gerar automaticamente casos de cargas e combinações de resultados (envolventes) após seleção das regras de combinação relevantes. Neste diálogo organizado de forma clara, é também possível copiar, adicionar ou renumerar casos de carga, por exemplo.

  4. Definição da norma nos dados gerais do modelo

    Normas

    Nos dados gerais do modelo, o utilizador pode escolher entre uma grande variedade de normas e pode também decidir se as combinações devem ser criadas automaticamente. Estão disponíveis as seguintes normas:

    • European Union EN 1990:2002
    • European Union EN 1990 + EN 1995:2004 (madeira)
    • European Union EN 1990 + EN 1991-2; pontes rodoviárias
    • European Union EN 1990 + EN 1991-3; gruas
    • European Union EN 1990 + EN 1997
    •  NBR 8681
    •  CTE DB-SE
    • Germany DIN 1055-100:2001-03
    • Germany DIN 1055-100 + DIN 1052:2004-08 (madeira)
    • Germany DIN 1055-100 + DIN 18008 (vidro)
    • Germany DIN 1052 (simplificado) (madeira)
    • Germany DIN 18800:1990
    • United States of America ASCE 7-10
    • United States of America ASCE 7-10 NDS (madeira)
    • United States of America ACI 318-14
    • United States of America IBC 2015
    • Canada CAN/CSA S 16.1-94:1994
    • Canada NBCC: 2005
    • India IS 800:2007
    • Switzerland SIA 260:2003
    • Switzerland SIA 260 + SIA 265:2003
    •  BS 5950-1:2000
    • China GB 50009-2012

    Para a norma europeia EN estão disponíveis os seguintes anexos nacionais:

    •  NP EN 1990:2009 (Portugal)
    • Deutschland DIN EN 1990/NA:2009-05 (Alemanha)
    •  TKP EN 1990/NA:2011 (Bielorrússia)
    •  BS EN 1990/NA:2004-12 (Reino Unido)
    •  CSN EN 1990/NA:2004-03 (República Checa)
    •  DK EN 1990/NA:2007-07 (Dinamarca)
    • Ireland IS EN 1990:2002 + NA:2010 (Irlanda)
    •  MS EN 1990:2010 (Malásia)
    •  NBN EN 1990 – ANB: 2005 (Bélgica)
    •  NEN EN 1990/NA:2006 (Holanda)
    •  NF EN 1990/NA:2005/12 (França)
    •  ELOT EN 1990:2009 (Grécia)
    •  ÖNORM EN 1990:2007-02 (Áustria)
    •  PN EN 1990/NA:2004 (Polónia)
    •  SE EN 1990/NA:2006-10 (Roménia)
    •  SFS EN 1990/NA:2005 (Finlândia)
    •  LST EN 1990/NA:2010-11 (Lituânia)
    •  SIST EN 1990: 2004/A1:2005 (Eslovénia)
    •  LU EN 1990/NA:2011-09 (Luxemburgo)
    •  SS EN 1990:2008 (Singapura)
    •  SS EN 1990/ BFS 2010:28 (Suécia)
    •  STN EN 1990/NA:2009-08 (Eslováquia)
    •  UNE EN 1990 2003 (Espanha)
    •  UNI EN 1990/NA:2007-07 (Itália)
    •  NS EN 1990/NA:2008 (Noruega)

    •  ÖNORM EN 1990:2007-02 (Áustria)
    •  PN EN 1990/NA:2004 (Polónia)
  5. Atribuir tipos de ações a casos de carga

    Casos de carga / tipos de ações

    Na caixa de diálogo "Editar casos e combinações de carga", pode criar e gerir casos de carga, bem como, gerar combinações de ações, de carga e de resultados. É possível atribuir diferentes tipos de ações aos casos de carga individuais em concordância com a norma selecionada. Se tiverem sido atribuídas diversas cargas a um tipo de ação, estas podem ser efetivas em simultâneo ou em alternância (por exemplo o vento, quer da direita, quer da esquerda).

  6. Atribuir situações de verificação às regras de combinação

    Regras de combinação

    Para a combinação de ações no estado limite último, bem como no estado limite de utilização pode escolher entre várias situações de verificação de acordo com a norma (por exemplo ULS (STR/GEO) - permanente/transitório, SLS - quase-permanente etc.). Além do mais, tem a opção de integrar imperfeições na combinação e de determinar os casos de carga que não pretende combinar com outros casos de carga (por exemplo a carga de construção para a cobertura não combinada com a carga de neve).

  7. Situações de dimensionamento acidentais (p. ex. Planícies do Norte da Alemanha)

    Na seleção da situação de dimensionamento "Acidental" são consideradas automaticamente ações acidentais como, por exemplo, sismos, cargas de explosões, choques, etc. As opções de seleção no programa variam de norma para norma, sendo as ''Planícies do Norte da Alemanha'' uma opção para a norma alemã.

  8. Reduzir os casos de carga nas combinações

    Redução das combinações automaticamente geradas

    Estão à disposição três possibilidades para reduzir o número de combinações. Os dois primeiros procedimentos apenas estão disponíveis para a geração de combinações de carga mas não para as combinações de resultados.

    Com a primeira opção é possível analisar de forma automática todos os casos de carga resultantes (forças internas, deformações, etc.) dos elementos selecionados. De seguida o programa gera apenas aquelas combinações que incluem os casos de carga que produzem um máximo e um mínimo. Além disso, pode ser definido um número máximo de casos de carga relevantes, ou podem ser negligenciados os casos de carga que fazem apenas uma pequena contribuição para os valores máximos e mínimos.

    A segunda opção permite que o programa avalie automaticamente as combinações de resultados geradas temporariamente ou definidas pelo utilizador. De seguida, apenas as combinações de carga determinantes são criadas.

    A terceira possibilidade para reduzir o número de combinações geradas é classificar apenas as ações selecionadas como ações principais.

  9. Ações nas combinações de ações geradas

    Combinações de ações

    As ações são automaticamente sobrepostas de acordo com as regras de combinação e de seguida são exibidas as "combinações de ações" evocadas. Agora, o utilizador pode definir quais as combinações de ações que serão utilizadas para a geração de combinações de carga ou de resultados. Com base nas combinações de ações criadas é possível estimar a forma como as regras de combinação afetam o número de combinações.

  10. Parâmetros de cálculo globais

    Aplicação da carga por incrementos sucessivos

    As cargas podem ser aplicadas em incrementos. A opção de incremento é especialmente útil para cálculos segundo a análise de grandes deformações. Para barras é possível considerar as deformações transversais e aplicar esforços internos a sistemas estruturais deformados ou não deformados. O RFEM permite também a realização de análises pós-críticas.

1 - 10 de 25

Contacto

Contacto da Dlubal

Tem alguma questão ou necessita de ajuda? Então entre em contacto com a nossa equipa de apoio técnico gratuita por e-mail, chat ou no fórum, ou então consulte as perguntas mais frequentes (FAQ).

+49 9673 9203 0

(falamos português)

info@dlubal.com

Primeiros passos

first-steps

Aqui damos-lhe algumas dicas e informações úteis que o ajudam a familiarizar-se mais rapidamente com os programas principais RFEM e RSTAB.

Software de alto rendimento e variável

“Acho que o software é tão poderoso e capaz, que as pessoas valorização verdadeiramente as suas capacidades após uma introdução apropriada.”

Base de dados de conhecimento

Base de dados de conhecimento

Na página ‘Base de dados de conhecimento’ pode encontrar vários artigos técnicos assim como sugestões e truques que se podem tornar úteis na resolução de problemas de engenharia estrutural com os programas da Dlubal Software.