Definição de larguras de nervuras de vigas de pavimento com base num exemplo de uma viga de dois vãos

Artigo técnico sobre o tema análise estrutural e utilização do software Dlubal

  • Base de dados de conhecimento

Artigo técnico

Este artigo foi traduzido pelo Google Tradutor

Ver texto original

Para dimensionar corretamente uma viga em T no RFEM 6 e no módulo "Dimensionamento de betão", é importante determinar as "larguras de banzo" das barras nervuradas. Este artigo trata das opções de entrada para uma viga de dois vãos e o cálculo das dimensões do banzo de acordo com a EN 1992-1-1.

Entradas para a determinação da largura do banzo para barras nervuradas através das fórmulas do Eurocódigo 2

Referência ao Eurocódigo 2

De acordo com {%>0 entre os pontos zero dos momentos. Isto significa que os comprimentos dos segmentos devem ser baseados nos pontos do momento zero do sistema.

No caso de uma viga de um vão com apoios articulados, a entrada é relativamente fácil, uma vez que o comprimento da barra é o mesmo que o comprimento do segmento.

Exemplo ' viga de dois vãos '

Neste exemplo, deve ser descrita a entrada para uma viga de dois vãos, na qual a informação sobre o comprimento de referência l0 de [1] , Figura 5.2 na caixa de diálogo de entrada {$ A }barra de edição' da nervura deve ser especificada mais especificamente.

Com base na Figura 5.2 de [1] , resultam os seguintes comprimentos de referência l0 para os campos individuais li de uma viga contínua, que são descritos na interface do programa com lref :

Este artigo trata da entrada para uma barra de nervura de dois vãos. As dimensões para isso no modelo do RFEM são as seguintes:

Dois tipos diferentes de entrada também são discutidos abaixo.

  • Modelo composto por duas nervuras
  • Modelo com barra contínua e nó do tipo ' Na linha '

Modelo composto por duas nervuras

Com este sistema, as especificações relativas aos comprimentos de referência devem ser implementadas utilizando o campo de borda l1 de [1] , Figura 5.2. Isto significa que o primeiro 'segmento' tem um comprimento de referência de 85% do comprimento da barra do primeiro campo. Consequentemente, ao introduzir a barra de nervura no separador 'Nervura', o primeiro comprimento de segmento é definido da seguinte forma:

Para determinar o segundo comprimento de segmento l0 acima do pilar, são necessários os comprimentos l1 el2 de ambos os campos adjacentes ao pilar (ver Figura 5.2 em [1] ). No entanto, o RFEM 6 não pode determiná-lo automaticamente com este tipo de entrada (nó padrão através de coluna). Para a entrada no RFEM, isso significa que o 'tipo de definição' tem de ser alterado para 'Definido pelo utilizador' para o segundo segmento e o comprimento do segmento tem de ser introduzido manualmente. Neste exemplo, o comprimento a ser introduzido é l0 = 0,15 * (5,00 m + 5,00 m) = 1,50 m.

Estas entradas para a primeira barra da nervura de dois vãos têm agora de ser repetidas para a segunda barra. No entanto, é importante assegurar que as entradas de segmento são invertidas em conformidade e que o segmento definido pelo utilizador com lref = 1,50 m tem de ser introduzido antes do segmento com lref = 4,25 m.

Modelo com barra contínua e nó do tipo ' Na linha '

Como pode ser visto na versão anterior, a definição dos comprimentos de segmento para a determinação das larguras do banzo é relativamente complexa se a viga de dois vãos é constituída por duas barras individuais.

No RFEM 6, pode assim introduzir uma viga de dois vãos ou vãos múltiplos a partir de uma barra. Neste caso, é introduzido um nó do tipo 'Na linha' no ponto onde o pilar deve ser ligado a esta viga, para que a viga já não tenha de ser dividida em barras individuais.

Uma vez que para a viga só é necessário editar uma barra, agora é mais fácil definir todos os segmentos para a determinação das larguras das nervuras.

Neste caso, é suficiente especificar o comprimento do respectivo segmento na primeira coluna ' ordenadas '. Por defeito, isso é feito através de uma entrada de percentagem. Para esta viga de dois vãos, o momento zero nos cruzamentos pode ser assumido e introduzido com base em [1] , Figura 5.2 a 42,5% e 57,5% do comprimento da barra.

Neste caso, os valores percentuais resultam da consideração de uma viga de dois vãos. Para vigas contínuas com um número diferente de campos, estas percentagens têm de ser ajustadas em conformidade.

Comparação das duas variantes de entrada

Dependendo da forma como o modelo foi introduzido ou gerado através das interfaces BIM, ambas as variantes da entrada podem ser consideradas. A primeira variante de definição da viga contínua através de barras individuais corresponde mais à entrada clássica, que ainda é conhecida a partir do RFEM 5. Aqui, no entanto, a definição dos comprimentos de segmento, como descrito neste exemplo, é um pouco mais complexa. Por isso, se possível, deve introduzir as nervuras como vigas contínuas utilizando nós do tipo ' Na linha '. Por um lado, isso simplifica a entrada dos comprimentos de segmento das nervuras e, por outro lado, a armadura para a viga ou a viga em T pode ser realizada sobre uma barra. A entrada de um conjunto de barras para a definição uniforme da armadura também seria omitida neste caso.

As larguras efetivas das nervuras, contudo, são idênticas.

Limitação de largura b-y, máx eb+ y, máx

Se são introduzidas várias vigas paralelas entre si numa piso com nervuras, é possível que o valor calculado da largura do banzo das nervuras individuais fique "sobreposto". Para evitar isso, os valores limite b-y, max e b+ y, max podem ser definidos com base na [1] Figura 5.3 e nas larguras bi. Neste exemplo - ver imagens anteriores - este foi introduzido com 2,50 m.

Palavras-chave

barra do tipo "Nervura" Viga de pavimento Viga em T Largura de integração corda alma vão vão efetivo de vigas Largura da laje

Referência

[1]   Eurocode 2: Design of concrete structures - Part 1‑1: General rules and rules for buildings; EN 1992‑1‑1:2004 + AC:2010

Escreva um comentário...

Escreva um comentário...

  • Visualizações 1176x
  • Atualizado 20 de outubro de 2023

Contacto

Contactar a Dlubal

Tem alguma outra questão ou necessita de aconselhamento? Contacte-nos através de telefone, e-mail, chat ou fórum, ou pesquise na página de FAQ, disponível 24 horas por dia, 7 dias por semana.

+49 9673 9203 0

(falamos português)

[email protected]

Ligações com secções circulares ocas no RFEM 6

Ligações com secções circulares ocas no RFEM 6

Seminário web 29 de fevereiro de 2024 14:00 - 15:00 CET

Análise estrutural avançada com o RFEM 6 Python API

Análise estrutural avançada com o RFEM 6 Python API

Seminário web 26 de março de 2024 14:00 - 15:00 CEST

Análise linear de estabilidade no RFEM 6 e RSTAB 9

Análise linear de estabilidade no RFEM 6 e RSTAB 9

Seminário web 4 de abril de 2024 14:00 - 15:00 CEST

RFEM 6 | Estudantes | Introdução ao dimensionamento de barras

Formação online 10 de abril de 2024 16:00 - 19:00 CEST

RSECTION 1 | Estudantes | Introdução à resistência dos materiais

Formação online 17 de abril de 2024 16:00 - 17:00 CEST

RFEM 6 | Estudantes | Introdução ao MEF

Formação online 24 de abril de 2024 16:00 - 19:00 CEST

RFEM 6 | Estudantes | Introdução ao dimensionamento de madeira

Formação online 30 de abril de 2024 16:00 - 17:00 CEST

RFEM 6 | Estudantes | Introdução ao dimensionamento de betão armado

Formação online 8 de maio de 2024 16:00 - 17:00 CEST

RFEM 6
Pavilhão em arco

Programa principal

A nova geração do software 3D de elementos finitos é utilizada para o cálculo estrutural de barras, superfícies e sólidos.

Preço de primeira licença
4.650,00 EUR
RFEM 6

Concrete Design for RFEM 6

Dimensionamento

O módulo Dimensionamento de betão permite realizar várias verificações de acordo com as normas internacionais. Permite dimensionar barras, superfícies e pilares, bem como realizar verificações ao punçoamento e de deformação.

Preço de primeira licença
2.850,00 EUR