KB 001656 | Dimensionamento de um nó de secção oca do tipo K entre secções CHS de acordo com EN 1993-1-8

Aprenda de forma confortável como trabalhar com os nossos programas.

  • Dlubal Software | Vídeos

Vídeo

Primeiros passos com o RFEM

Primeiros passos

Oferecemos -lhe sugestões e dicas para o ajudar a começar com o programa básico do RFEM.

Aceite os cookies de marketing para assistir a este vídeo.

Descrição

Tema:
Dimensionamento de um nó de secção oca do tipo K entre secções CHS de acordo com EN 1993-1-8
Nota:
As secções circulares fechadas são ideais para estruturas treliçadas soldadas. A arquitetura destas estruturas é frequentemente utilizada para a construção de coberturas transparentes. Este artigo apresenta as características especiais ao dimensionar ligações de secções ocas.
Descrição:
Generalidades
Estruturas de treliça esbeltas feitas de secções transversais fechadas são populares na arquitetura. Devido à produção assistida por computador de cortes e geometrias de ligação, também são possíveis nós espaciais complexos. Este artigo técnico trata do dimensionamento de um nó K. Especialmente a definição do nó e o dimensionamento são descritos em detalhe.
Detalhes do modelo
Material: S355
Secção da corda: RO 108x6.3 | DIN 2448, DIN 2458
Secção das escoras: RO 60.3x4 | DIN 2448, DIN 2458
Dimensões: veja o gráfico
Atribuir nó ao tipo de ligação
O tipo de ligação para um nó de secção oca não é definido apenas pela geometria, mas também pela orientação das forças axiais nas escoras. No nosso exemplo, existe uma força de tração na barra 35 (escora 1) e uma força de compressão na barra 36 (escora 2) no nó 28 a ser dimensionada. Dada esta distribuição de forças internas e momentos, o tipo de ligação é um nó de K. Se houvesse compressão ou tração nas duas escoras, o tipo de ligação seria um nó em Y.
Verificação dos limites de validade
O cumprimento dos limites de validade é crucial para qualquer dimensionamento. A relação dos diâmetros das escoras e das cordas é importante. Se não estiver no intervalo de 0,2 ≤ di/do ≤ 1,0, o dimensionamento não pode ser realizado. A relação diâmetros di/do também é designada por β. A norma europeia EN 1993-1-8 [1] especifica na tabela 7.1 os limites de validade para escoras, barras de corda, bem como uma limitação da sobreposição das escoras. Se pretende ter um espaçamento entre as escoras, também deve ser observada uma dimensão mínima de g ≥ t-1 + t-2. t é a respetiva espessura de parede das escoras. Os componentes estruturais sujeitos a compressão também têm de ser classificados nas classes de secção 1 ou 2. É realizada uma verificação correspondente de acordo com a EN 1993-1-1 [2], secção 5.5.
Processo de dimensionamento
No nosso exemplo, a ligação cumpre os limites de validade de acordo com a Tabela 7.1. Portanto, é suficiente de acordo com a EN 1993-1-8, secção 7.4.1 (2), analisar a barra de corda para rotura do banzo e punçoamento.
Rotura de banzo da corda devido a força axial de acordo com EN 1993-1-8, Tabela 7.2, linha 3.2:
Determinação da relação diâmetro-parede γ
γ = 8,57
Determinação do fator kg
kg = 1,72
Determinação do coeficiente de tração da corda kp
fp é a tensão da corda resultante da força axial inicial Np e o momento adicional da excentricidade. Uma vez que existe compressão e tração na corda, assume -se que Np = 0. Além disso, a excentricidade da ligação é tão pequena que não tem de ser considerado um momento adicional de qualquer ligação excêntrica das escoras. Assim, o fator auxiliar fp é zero. A convenção de sinais para as forças de compressão e tração no RFEM e no RSTAB difere da norma europeia EN 1993-1-8. Portanto, a fórmula para kp foi ajustada.
kp = 1,0
Determinação da força interna limite permitida N-Rd
N-1, Rd = N-2, Rd = 257,36 kN
N-1, Ed/N-1, Rd = 197,56/257,36 = 0,77

Palavras-chave

Secção oca Ligação CHS

Escreva um comentário...

Escreva um comentário...

  • Visualizações 535x
  • Atualizado 29 de julho de 2021

Contacto

Contactar a Dlubal

Tem alguma questão sobre os nossos produtos ou necessita de ajuda para a escolha dos produtos para o seu trabalho? Nesse caso, entre em contacto com a nossa equipa de apoio técnico gratuita por e-mail, chat ou no fórum, ou então consulte as perguntas mais frequentes (FAQ).

+49 9673 9203 0

(falamos português)

info@dlubal.com

Formação online | Inglês

Eurocódigo 3 | Estruturas de aço segundo a DIN EN 1993-1-1

Formação online 9 de dezembro de 2021 8:30 - 12:30 CET

Convite para evento

NCSEA Structural Engineering Summit

Conferência 15 de fevereiro de 2022 - 16 de fevereiro de 2022

Convite para evento

2022 NASCC: The Steel Conference

Conferência 23 de março de 2022 - 25 de março de 2022

Convite para evento

International Mass Timber Conference

Conferência 12 de abril de 2022 - 14 de abril de 2022

Convite para evento

Structures Congress 2022

Conferência 21 de abril de 2022 - 22 de abril de 2022

Introdução ao novo RFEM 6

Introdução ao novo RFEM 6

Webinar 11 de novembro de 2021 14:00 - 15:00 EST

Dimensionamento de vidro com o software da Dlubal

Dimensionamento de vidro com o software da Dlubal

Webinar 8 de junho de 2021 14:00 - 14:45

Análise de histórico de tempo de uma explosão no RFEM

Análise de histórico de tempo de uma explosão no RFEM

Webinar 13 de maio de 2021 14:00 - 15:00 EST

Os erros de utilizador mais comuns com o RFEM e o RSTAB

Os erros de utilizador mais comuns com o RFEM e o RSTAB

Webinar 4 de fevereiro de 2021 14:00 - 15:00 CET

Dimensionamento de barras segundo o ADM 2020 no RFEM

Dimensionamento de barras segundo o ADM 2020 no RFEM

Webinar 19 de janeiro de 2021 14:00 - 15:00 EST

Jornada informativa da Dlubal

Jornada informativa online da Dlubal | 15 de dezembro de 2020

Webinar 15 de dezembro de 2020 9:00 - 16:00 CET

Interação Solo-Estrutura no RFEM

Interação solo-estrutura no RFEM

Webinar 27 de outubro de 2020 14:00 - 14:45 CET

Análise do espectro de resposta modal segundo a NBC 2015 no RFEM

Webinar 30 de setembro de 2020 14:00 - 15:00 EST