Torre no delta do rio Reuss em Seedorf, Suíça

Projeto de cliente da Dlubal

Planeamento estrutural Análise estrutural de madeira
Pirmin Jung Ingenieure für Holzbau AG
Rain, Suíça
www.pirminjung.ch

Engenheiro Civil
Projekta AG
Altdorf, Suíça
Construção Estrutura em madeira
Gebrüder Bissig Holzbau GmbH
Altdorf, Suíça
Arquiteto Gion A. Caminada Arch. BSA/SA Cons
Vrin, Suíça
Investidor Cantão Uri
Comissão do delta do rio Reuss
Altdorf, Suíça

Comprimento: ~ 8 m | Largura: ~ 8 m | Altura: ~ 11 m | Peso: ~ 20 t
Nós: 815 | Barras: 1149 | Materiais: 4 | Secções: 14

A torre de observação de aves no delta do rio Reuss, é uma construção com uma excepcional vista sobre os Alpes Uraneses. O seu impressionante pórtico principal é constituído por 48 pilares de madeira, posicionados de forma inclinada à volta da estrutura. A partir de quatro plataformas de observação, os visitantes têm a possibilidade de apreciar relaxadamente a esplêndida vista sobre o delta do rio, e os ornitólogos podem observar mais de perto a nidificação das aves.

A torre com uma altura de 11,5 m foi desenhada pelo arquiteto suíço Gion A. Caminada. A análise estrutural foi efetuada pelos Engenheiros Pirmin Jung, cliente da Dlubal Software.

Análise estrutural

Os pilares redondos de abeto-branco foram cortados e preparados no próprio local da construção.

Na base, os pilares têm um diâmetro de aproximadamente 240 mm, com uma secção variável que vai reduzindo na direção da cobertura, a qual, tal como as plataformas de observação, eles suportam. A plataforma é constituída por tábuas com 80 mm de espessura, em consola nos pontos de observação. Ela está diretamente fixada aos pilares através de consolas. As vigas de cobertura são suportadas pelo poste central e os pilares exteriores.

Na estrutura da cobertura está pendurado um anel em aço, no qual repousa o lado interior do chão da plataforma e a partir do qual a escada em espiral está suspensa.

Todas as ligações foram aplicadas de tal maneira, que facilmente podem ser substituídas sem influência na estrutura global, aquando atingido o tempo de vida útil.

Reforço

Para além das cargas de vento, a torre tem de resister a vibrações derivadas de cargas variáveis. Uma vez que contraventamentos adicionais para estabilização horizontal foram postos de parte, devido a razões de arquitetura, os pilares foram sujeitos a um encastramento parcial ao anel em aço na cobertura. Assim, formou-se uma espécie de pórtico com eficácia espacial.

Programa utilizado para análise estrutural

Contacto

Contacto da Dlubal

Tem alguma questão ou necessita de ajuda? Então entre em contacto connosco ou consulte as perguntas mais frequentes (FAQ).

+49 9673 9203 0

(falamos português)

info@dlubal.com