Ponte suspensa em Pitigala, Sri Lanka

Projeto de cliente da Dlubal

13 de janeiro de 2014

Sri Lanka RSTAB Estruturas de aço Pontes

Planeamento estrutural Engineers Without Borders
Karlsruhe Institute of Technology e.V., Alemanha
www.ewb-karlsruhe.de

Comprimento: ~ 54 m | Largura: ~ 3 m | Altura: ~ 8 m | Peso: ~ 2,6 t
Efeitos não-lineares: elementos de cabos
Nós: 184 | Barras: 324 | Secções: 8

Em 2013 foi realizado um projeto muito especial em Pitalga, no Sri Lanka. Trata-se de uma ponte que foi calculada e construída por 30 estudantes, que pertencem pertencentes a um grupo de universidade alemão chamado "Engineers Without Borders - Karlsruhe Institute of Technology". Este grupo está a implementar vários projetos de desenvolvimento em sete países diferentes.

Com um comprimento de 30 m, a ponte cria uma passagem sobre o rio Bentara. Durante a fase de construção, que durou duas semanas, os estudantes alemães foram ajudados por soldados e habitantes locais.

Joachim Gauck, Presidente da Alemanha, afirmou: “Com o seu enorme valor prático e um design bem sucedido, a ponte de Pitigala perdurará como um símbolo do compromisso de unir as pessoas.”

Construção da ponte

Os futuros engenheiros civis dimensionaram a ponte suspensa pré-esforçada de tal maneira, que fosse fácil montá~la e ao mesmo tempo tivesse flexibilidade. Afinal de contas, a estrutura teve de ser erguida sem equipamentos de construção e por trabalhadores amadores com pouca experiência em obra, se tanto. Além disso, a ponte deveria ser reproduzível para outros projetos.

Às torres em aço com 6 metros de altura foram colocadas articulações na base, para depois poderem ser fixadas. As torres foram erguidas através de guindastes de correntes e uma grua de bambu.

A superfície acessível da ponte é constituída por 21 segmentos idênticos, com as vigas longitudinais e as carlingas constituídas por cantoneiras e unidas com ligações de parafusos simples. Para o revestimento foram utilizadas tábuas.

A estrutura acessível completa tem uma espessura de poucos centímetros. Assim, para as monções a ponte tem uma superfície de contacto relativamente pequena. A ponte tem uma curvatura orientada para cima e insere-se com elegância na paisagem.

Durante os trabalhos de construção, os estudantes desempenharam os papéis de trabalhadores de construção, professores, empreiteiros, fiscais, médicos, especialistas de betão, engenheiros de geotécnicos, desenhadores técnicos, gestores de projeto, mecânicos e psicólogos.

Para a construção da ponte foram transportados, preparados e montados 270 toneladas de betão, 6 toneladas de aço e 42 metros cúbicos de pedras de gabião, tudo isto recorrendo só a força de trabalho humana.

Programa utilizado para análise estrutural

Contacto

Contacto da Dlubal

Tem alguma questão ou necessita de ajuda? Então entre em contacto connosco ou consulte as perguntas mais frequentes (FAQ).

+49 9673 9203 0

(falamos português)

info@dlubal.com