Caminho pelos Céus em Dolní Morava, República Checa

Projeto de cliente da Dlubal

Planeamento estrutural TAROS-NOVA s.r.o.
Rožnov pod Radhoštěm
República Checa
www.taros-nova.cz
Arquiteto Prof. Ing. arch. Zdeněk Fránek
Brno, República Checa
www.franekarchitects.cz
Empreiteiro geral TAROS-NOVA s.r.o.
Rožnov pod Radhoštěm
República Checa
www.taros-nova.cz
Investidor Sněžník a.s.
Brno, República Checa

Comprimento: ~ 55 m | Largura: ~ 56 m | Altura: ~ 62,8 m | Peso: 408 t
Nós: 2499 | Barras: 6248 | Secções: 78 | Materiais: 8

Em Dolní Morava, na proximidade da montanha Králický Sněžník na República Checa, foi construída a uma altura de 1116 metros uma estrutura única, sem precedentes na Europa central, intitulada de Caminho pelos Céus.

Como o próprio nome o diz, trata-se de uma estrutura de um caminho com vistas sobre a paisagem, atingindo uma altura de 58,5 metros acima do terreno envolvente e podendo ser avistada a uma distância de vários quilómetros. O design arquitetónico foi concebido pelo famoso arquiteto checo Zdeněk Fránek. A empresa checa TAROS‑NOVA s.r.o., cliente da Dlubal Software, foi responsável pelo planeamento estrutural e pela construção.

Estrutura

Toda a estrutura em madeira e aço é constituída por unidades funcionais. A primeira parte da construção é um trilho de acesso por entre as árvores. Tem um comprimento de 111 m e tem um recobrimento de placas de madeira de abeto. O caminho até ao topo tem por volta de 750 m e a diferença de altura é de 38 m. O caminho acaba com uma atração designada de 'gota', construída em consola sobre o vale com aproximadamente 11 m. No interior da 'gota' há um espaço aberto, uma espécie de buraco, que está coberto com uma rede e serve para repouso dos visitantes.

Além da vista deslumbrante sobre todo o maciço do Snězník, os visitantes mais aventurosos podem desfrutar das atrações de adrenalina, como a manga de ligação entre dois níveis do caminho ou o escorrega inoxidável com 101 m de comprimento.

Os elementos estruturais chave do Caminho pelos Céus são três torres com as alturas de 58 m, 50 m e 44 m, que formam a estrutura de apoio principal. A forma em planta das torres é um triângulo equilátero com um comprimento lateral de 10 m. As torres estão dispostas a uma distância de 30 m entre si, formando assim também um plano triangular. As torres estão ancoradas em sapatas simples através de 24 barras roscadas com um diâmetro de 64 mm.

As torres têm a percorrer à sua volta o trilho da ponte de acesso em aço galvanizado a quente, coberto com um pavimento de placas em madeira de abeto. A estrutura de apoio da ponte pedonal é maioritariamente constituída por uma construção de treliça em aço, suspensa ou suportada pelas torras. Os elementos de apoio em madeira são em madeira laminada colada de lariço GL24h. Os elementos padrão de união e ligação são em aço, de acordo com as respetivas normas e têm as resistências 8.8 e 10.9. Todos os elementos em aço são compostos pela classe de aço S355. As componentes de travamento são em aço S460.

Análise e dimensionamento

No dimensionamento da construção, foi necessário ter em consideração os requisitos de montagem da especificidade do terreno e as cargas extremas que podem ocorrer nesta zona. O vento pode atingir velocidades de 200 km/h e além disso, a estrutura está fortemente exposta a cargas de gelo. Para a análise estrutural e dinâmica, foi criado um modelo 3D com o software de elementos finitos RFEM.

Apesar da complexidade do projeto e da construção, a empresa TAROS‑NOVA s.r.o. conseguiu finalizar os trabalhos num intervalo de tempo curto de 9 meses.

Contacto

Contacto da Dlubal

Tem alguma questão ou necessita de ajuda? Então entre em contacto connosco ou consulte as perguntas mais frequentes (FAQ).

+49 9673 9203 0

(falamos português)

info@dlubal.com

Newsletter

Subscreva e receba as mais recentes novidades, dicas úteis, informação sobre eventos, ofertas especiais e vales pelo menos uma vez por mês.

RFEM Programa principal
RFEM 5.xx

Programa principal

Software de engenharia estrutural para análises de elementos finitos (AEF) de estruturas planas e espaciais constituídas por lajes, paredes, vigas, sólidos e elementos de contacto