Módulo adicional RF-/JOINTS Steel - Pinned do RFEM/RSTAB

Newsletter

Subscreva e receba as mais recentes novidades, dicas úteis, informação sobre eventos, ofertas especiais e vales pelo menos uma vez por mês.

Ligações articuladas segundo a EN 1993-1-8

O módulo adicional RF-/JOINTS Steel - Pinned permite a configuração e o dimensionamento de ligações de corte para vigas em I. As verificações são efetuadas de acordo com as seguintes normas e diretivas:

  • European Union EN 1993-1-8 (inclusive os anexos nacionais)
  • Recomendações europeias para o dimensionamento de juntas simples na construção em aço, 1ª Edição 2009

Estão à disposição quatro tipos diferentes: ligação de cantoneira de alma, ligação de aleta, ligação de chapa de extremidade curta e ligação de chapa de extremidade com cantoneira.

Todas as ligações são representadas num gráfico 3D, com apresentação de todas as dimensões necessárias para chapas e cantoneiras inclusive a disposição dos furos dos parafusos.Os gráficos podem ser transferidos para o relatório de impressão juntamente com as dimensões e as descrições dos parafusos e das soldaduras.

  1. Funções

    Geral
    • Categoria de ligação de viga com pilar: ligação possível no banzo do pilar assim como na alma do pilar
    • Categoria de ligação de viga com viga: disposição opcional de nervuras no lado oposto
    • Tamanhos de parafusos desde M12 a M36 com as classes de resistência 4.6, 5.6, 8.8 e 10.9
    • Espaçamentos arbitrários entre os furos e as bordas
    • Possibilidade de entalhar vigas
    • Ligações com solicitação de esforço de corte puro, esforço normal puro (ligação de tração) ou com combinação de esforços normais e de corte
    • Verificação se os requisitos para ligações articuladas são cumpridos
    • Verificação dos espaçamentos máximos e mínimos entre furos e às bordas
    Ligações de cantoneiras de alma
    • Possibilidade de ter uma ou duas filas de parafusos na vertical e 10 filas de parafusos na horizontal
    • Vasta gama de cantoneiras de abas iguais e desiguais
    • Orientação das cantoneiras alterável
    • Verificações:
      • Parafusos ao corte, esmagamento e tração
      • Cantoneiras ao corte, flexão e tração com consideração da dedução dos furos
      • Almas de vigas ao corte e à com consideração da dedução dos furos
      • Transmissão de tração para o pilar com o modelo da peça em T
      • Entalhe no corte crítico
    Ligação de aleta
    • Possibilidade de ter uma ou duas filas de parafusos na vertical e 10 filas de parafusos na horizontal
    • Tamanho flexível da aleta
    • Posição da aleta alterável
    • Verificações:
      • Parafusos ao corte e ao esmagamento
      • Aleta ao corte, flexão e tração com consideração da dedução dos furos
      • Estabilidade de aletas longas e esbeltas
      • Almas de vigas ao corte e à tração com consideração da dedução dos furos
      • Soldadura como cordão de soldadura
      • Entalhe no corte crítico
    Ligação de chapa de extremidade
    • Possibilidade de ter duas ou quatro filas de parafusos na vertical e 10 filas de parafusos na horizontal
    • Tamanho flexível da chapa de extremidade
    • Posição da chapa de extremidade alterável
    • Verificações:
      • Parafusos ao corte, flexão e tração
      • Chapa de extremidade ao corte e à flexão com consideração da dedução dos furos
      • Alma da viga ao corte e à tração
      • Transmissão de tração para o pilar com o modelo da peça em T
      • Soldadura como cordão de soldadura
      • Entalhe no corte crítico
    Ligação de chapa de extremidade com cantoneira
    • Fixação da viga através de uma chapa de extremidade com dois parafusos
    • Tamanho flexível da cantoneira e da chapa de extremidade
    • Verificações:
      • Introdução de carga na viga segundo a norma EN 1993-1-5, Capítulo 6
      • Absorção do momento estabilizante através dos parafusos e das soldaduras na chapa de extremidade
      • Cantoneira
      • Soldadura da cantoneira como cordão de soldadura
      • Transmissão de tração para o pilar com o modelo da peça em T
  2. Entrada de dados

    Entrada de dados

    Após iniciar o módulo adicional, é necessário selecionar o grupo de ligação (ligações articuladas) e de seguida a categoria de ligação e o tipo de ligação (cantoneira de alma, aleta, chapa de extremidade curta, chapa de extremidade com cantoneira). Chegado a este ponto, é possível selecionar os nós do modelo do RFEM/RSTAB a serem dimensionados. O módulo RF-/JOINTS Steel - Pinned reconhece automaticamente as barras e determina de acordo com a posição se são vigas ou pilares. 

    Sendo necessário excluir certas barras do dimensionamento, o módulo permite que estas sejam desativadas. As ligações estruturalmente similares podem ser dimensionadas em simultâneo para vários nós. Como carga, o utilizador seleciona os casos de carga, as combinações de cargas e as combinações de resultados determinantes para o cálculo. Alternativamente os dados das secções e do carregamento podem ser introduzidos manualmente. Na última janela de entrada, a ligação é configurada passo a passo.

  3. 1.4 geometria

    Dimensionamento

    Para todos os tipos de ligações assume-se que a articulação de momento se encontra no banzo do pilar ou, respetivamente, na alma para pilares rodados. Por isso, para as ligações de cantoneira de alma de aleta é determinado um momento excêntrico que atua adicionalmente no grupo de parafusos do banzo da viga.

    A partir das posições das cantoneiras e das chapas podem resultar mais momentos de excentricidade. Para as ligações de cantoneiras, os esforços são transferidos separadamente. Os esforços de corte atuam na cantoneira, os esforços de tração e o momento estabilizante são atribuídos aos parafusos. Antes do dimensionamento ser executado, a ligação é ainda verificada quanto à sua plausibilidade geométrica, por exemplo, os espaçamentos entre furos e dos parafusos às bordas.

  4. 3.1 Dimensionamento - resumo

    Resultados

    Nas tabelas de resultados são listados todos os resultados do cálculo em detalhe. Além disso, é criado um gráfico tridimensional onde podem ser ativadas e desativadas componentes individuais assim como linhas de dimensões e por exemplo dados da soldadura. No resumo dos resultados, o utilizador consegue imediatamente ver se as verificações individuais foram cumpridas. O estado da relação é representado adicionalmente com uma barra verde, que fica vermelha quando a verificação não é cumprida. São ainda indicados o número do nó e o caso de carga/combinação de cargas/combinação de resultados determinante.

    Ao selecionar uma verificação, são representados os resultados intermédios em detalhe inclusive as ações e os esforços internos adicionais da geometria da ligação. Adicionalmente existe a possibilidade de representar os resultados por casos de carga ou por nós. A representação 3D é uma reprodução realística e à escala da ligação. Além das vistas principais, os gráficos podem ser visualizados de qualquer perspetiva.

    Os gráficos podem ser integrados juntamente com as dimensões e as legendas no relatório de impressão do RFEM/RSTAB ou exportados no formato DXF. No relatório são apresentados todos os dados de entrada e de saída. Todos os dados do módulo podem facilmente ser exportados para o MS Excel, OpenOffice ou para um ficheiro CSV. Todas as especificações necessários para exportação são definidas num menu de transferência especial.

Contacto

Contacto da Dlubal

Tem alguma questão sobre os nossos produtos ou necessita de ajuda para a escolha dos produtos para o seu trabalho? Entre em contacto connosco ou consulte as perguntas mais frequentes (FAQ).

+49 9673 9203 0

(falamos português)

info@dlubal.com

Projetos de clientes

customer-projects-de

Projetos interessantes dimensionados com o software da Dlubal.

PREÇO para o RFEM (líquido)

  • RF-JOINTS Steel - Pinned 5.xx

    670,00 USD

  • Licença adicional

    301,50 USD

PREÇO para o RSTAB (líquido)

  • JOINTS Steel - Pinned 8.xx

    670,00 USD

  • Licença adicional

    301,50 USD