Base de Dados de Conhecimento

Procurar





Porquê o software da Dlubal?

Soluções

  • Mais de 25 000 utilizadores em 71 países
  • Um pacote de programas para todas as áreas de aplicação
  • Aprendizagem curta e manuseamento intuitivo
  • Apoio técnico de engenheiros com experiência
  • Excelente relação preço/qualidade
  • Conceito de software em módulos com possibilidade de adquirir extensões
  • Sistema de licenças por escalas com licenças individuais e em rede
  • Software com provas dadas em muitos projetos de referência

Newsletter

Subscreva e receba as mais recentes novidades, dicas úteis, informação sobre eventos, ofertas especiais e vales pelo menos uma vez por mês.

  1. Figura 01 - Diagrama de ligação simplificado

    Modelação de uma ligação de parafuso pré-esforçada

    Na modelação de elementos superficiais, tais como nós de pórticos ou estruturas similares, surge sempre a questão de como modelar uma ligação de parafuso pré-esforçada. Aqui é sempre necessário encontrar um compromisso entre uma solução praticável e uma solução detalhada. O seguinte artigo aborda a modelação de uma ligação destas com base no método de cálculo do diagrama de ligação.

  2. Figura 01 - Sistema e cargas

    Cálculos não-lineares com o RF-/CONCRETE

    Para o dimensionamento de elementos de betão armado de acordo com a norma EN 1992‑1‑1 [1], é possível utilizar métodos de cálculo não-lineares para a determinação dos esforços internos dos estados limite último e de utilização. No procedimento, os esforços internos e deformações são determinados com consideração do seu comportamento não-linear. Por norma, o cálculo das tensões e deformações no estado fendilhado fornece valores para os deslocamentos, que excedem consideravelmente os valores determinados linearmente.

  3. Figura 01 - Comparação de ''Coordination View'' com ''Structural Analysis View''

    Fluxo de trabalho BIM: Troca de dados com ficheiros IFC

    No fluxo de trabalho BIM são frequentemente utilizados ficheiros IFC como base na troca de dados entre programas de CAD e de análise estrutural. No entanto, existe um problema fundamental nesta abordagem. Neste artigo são explicados os vários tipos de ficheiro IFC e é dada uma visão global sobre as opções de importação e exportação nos programas da Dlubal Software.

  4. Figura 01 - Espessura para cordão de soldadura normal (a) e cordão de soldadura de penetração profunda (b)

    Verificação de cordões de soldadura segundo a EN 1993-1-8

    O cordão de soldadura é o tipo de soldadura mais utilizado na construção de edifícios em aço. De acordo com a norma EN 1993‑1‑8, 4.3.2.1 (1) [1], as soldaduras de ângulo podem ser utilizadas para a ligação de peças quando as superfícies de fusão formam entre si um ângulo compreendido entre 60° e 120°.

  5. Janela 1.1 Dados gerais

    RF-/JOINTS Timber - Timber to Timber | Entrada de dados

    Em primeiro lugar é necessário selecionar o tipo de ligação e a norma para o dimensionamento.

    As barras a serem conectadas são importadas do modelo do RFEM/RSTAB. O módulo verifica automaticamente se todas as condições geométricas são cumpridas.

    As cargas são igualmente importadas automaticamente do RFEM/RSTAB. Na janela Geometria podem ser especificados os parâmetros dos parafusos (diâmetro, comprimento, ângulo etc.).

  6. Parâmetros do anexo nacional

    RF-/JOINTS Timber - Timber to Timber | Dimensionamento

    O módulo efetua as seguintes verificações:

    • Verificação do espaçamento mínimo entre parafusos
    • Capacidade portante de cada parafuso
  7. Resultados na tabela

    RF-/JOINTS Timber - Timber to Timber | Resultados

    As verificações determinantes são resumidas numa tabela e representadas em conjunto com a geometria das ligações. Nas seguintes tabelas de resultados são listados todos os detalhes relevantes das verificações.

    As dimensões e as propriedades de materiais importantes para a construção das ligações são representadas de forma imediata e existe a possibilidade das imprimir diretamente ou as exportar para um ficheiro DXF. As ligações podem ser visualizadas tanto no RF-/JOINTS Timber - Timber to Timber como no modelo RFEM/RSTAB.

    Qualquer dos gráficos pode ser inserido no relatório de impressão do RFEM/RSTAB ou imprimido diretamente. Graças à saída dos gráficos à escala, a verificação visual torna-se logo possível durante a fase de dimensionamento.

  8. RF-/JOINTS Timber - Timber to Timber | Funções

    • Dimensionamento de ligações articuladas
    • Inclinação biaxial da barra conectada (p. ex. ligação de viga de cobertura)
    • Ligação de número infinito de barras num nó para o tipo ‘Só barra principal’
    • Diâmetros de parafuso de 6 mm – 12 mm
    • Verificação automática do espaçamento mínimo entre parafusos
    • Definição opcional livre de espaçamentos de parafusos
    • Transferência de excentricidade do modelo do RFEM/RSTAB
    • Alinhamento de parafusos em cruz ou paralelo
    • Definição de até 16 parafusos numa linha
    • Visualização gráfica de ligações no módulo adicional RFEM/RSTAB
    • Execução de todas as verificações necessárias
  9. 1 – Parâmetros de nervura 3D

    Vigas de pavimento, nervuras, vigas em T: Modelação e determinação de esforços internos

    Na construção de estruturas em betão armado são utilizadas muitas vezes vigas de pavimento ou vigas em T. Em contraste com as opções anteriores para a representação e cálculo deste tipo de problemas, onde uma viga de pavimento era assumida como apoio fixo e a reação de apoio determinada era colocada num sistema de barras separado com secção transversal de viga em T, os programas de elementos finitos mais complexos como o RFEM oferecem a possibilidade de considerar o sistema como um todo e, por consequente, com mais precisão.

  10. Figura 01 - Combinatórica

    Combinações de cargas para tensões de condutas devido a cargas ocasionais

    Os módulos adicionais RF-PIPING e RF-PIPING Design permitem o dimensionamento de sistemas de condutas de acordo com as normas EN 13480-3 [1], ASME B31.1 e B31.3. No Eurocódigo, a determinação das tensões das condutas tem como base as fórmulas do Capítulo 12.3 Análise de eslasticidade. Dependendo do tipo de tensão, são aplicados um ou mais momentos resultantes independentes uns dos outros. Esta diferenciação ocorre, por exemplo, na determinação das tensões devido cargas ocasionais.

1 - 10 de 560

Contacto

Contacto da Dlubal

Tem alguma questão ou necessita de ajuda? Então entre em contacto connosco ou consulte as perguntas mais frequentes (FAQ).

+49 9673 9203 0

(falamos português)

info@dlubal.com

Primeiros passos

first-steps

Aqui damos-lhe algumas dicas e informações úteis que o ajudam a familiarizar-se mais rapidamente com os programas principais RFEM e RSTAB.

Software de alto rendimento e variável

“Acho que o software é tão poderoso e capaz, que as pessoas valorização verdadeiramente as suas capacidades após uma introdução apropriada.”