Base de Dados de Conhecimento

Procurar





Porquê o software da Dlubal?

Soluções

  • Mais de 45 000 utilizadores em 95 países
  • Um pacote de programas para todas as áreas de aplicação
  • Aprendizagem curta e manuseamento intuitivo
  • Apoio técnico gratuito de engenheiros experientes
  • Excelente relação preço/qualidade
  • Concepção de software em módulos com possibilidade de adquirir extensões
  • Sistema de licenças por escalas com licenças individuais e em rede
  • Software com provas dadas em muitos projetos de referência

Simulação de vento e geração de cargas de vento

O programa autónomo RWIND Simulation permite simular fluxos de vento em estruturas simples ou complexas através de um túnel de vento digital.

As cargas de vento geradas que atuam sobre esses objetos podem ser importadas para o RFEM ou o RSTAB.

Newsletter

Receba regularmente informação sobre novidades, dicas úteis, eventos planeados, ofertas especiais e vales.

  1. Influência da duração da carga no valor de cálculo da resistência

    Combinações de carga em estruturas de madeira para normas de madeira europeias e americanas

    Além de determinar as cargas, existem algumas particularidades relativas à combinação de cargas no dimensionamento de madeira que devem ser consideradas. Ao contrário das estruturas de aço onde a maior carga resulta de todas as ações desfavoráveis, na construção em madeira, os valores de resistência dependem da duração da carga e da umidade da madeira. Também devem ser consideradas características especiais para o dimensionamento do estado limite de manutenção. O artigo a seguir discute os efeitos no dimensionamento de elementos de madeira e como isso é possível com o RSTAB e o RFEM.

  2. Figura 01 - Pórtico de nave como base para modelo de superfície

    Modelar ligações como modelos de superfície

    Com o RF-/FRAME Joint Pro, é possível dimensionar ligações de pórticos de acordo com DIN 18800 ou o Eurocódigo 3. Tratando-se de ligações não padronizadas ou uma verificação pormenorizada da ligação e do seu comportamento, é recomendada a utilização da modelação como superfície modelo. O artigo seguinte apresentará como tal modelo é gerado em princípio.
  3. Figura 01 - Estrutura para o primeira etapa de dimensionamento e ligação selecionada

    Influência do deslizamento de ligações padronizadas em estruturas de aço

    Este artigo lida com a resistência de ligações padronizadas de acordo com as normas DSTV (associação alemã para a construção em aço)/DASt (comité alemão para aço estrutural), geralmente utilizadas na construção em aço e os seus efeitos na análise estrutural e resultados de dimensionamento de acordo com a norma DIN 1993-1-1.
  4. Plataforma de trabalho considerada

    As ligações de chapas finas são uma forma popular de ligações de aço com pinos e são habitualmente utilizadas para vigas secundárias em estruturas de aço. Elas podem ser facilmente utilizadas em estruturas de vigas dispostas na borda superior, por exemplo, plataformas de trabalho. As despesas de fabricação na oficina, bem como os custos de montagem no local são normalmente gerenciáveis. O dimensionamento parece ser concluído de forma fácil e rápida, mas tem de ser perspectivado até certo ponto da seguinte forma. Além do mais, este tipo de ligação é basicamente possível como viga fixa para viga fixa ou viga com pino, enquanto o primeiro caso é o mais comum na prática de dimensionamento.
  5. Sistema e carregamento

    Modelação e dimensionamento de uma ligação de chapa de extremidade articulada

    Para a verificação de ligações de chapas de extremidade articuladas, o RFEM oferece as seguintes opções. Primeiro, existe a possibilidade no RF-JOINTS Steel - Pinned de uma rápida e simples entrada dos respetivos parâmetros, para obter de seguida uma análise documentada com gráfico. Em alternativa, é possível modelar uma ligação deste tipo de forma individual e interpretar e verificar os respetivos resultados manualmente. No seguinte exemplo são explicadas as particularidades deste tipo de modelação e os esforços de corte dos parafusos são comparados com os respetivos resultados no módulo RF-JOINTS Steel - Pinned.
  6. Janela '3.1 dimensionamento - resumo' incluindo detalhes da escora

    Colunas submetidas a tensão de tração em RF- / JOINTS Steel - Column Base

    A gama de produtos da Dlubal Software contém vários módulos para o dimensionamento de ligações de aço e madeira. O módulo adicional RF- / JOINTS Steel - Column Base permite-lhe analisar as bases de pilares de aço articulados ou com restrições. Para o dimensionamento econômico e seguro da base do pilar, a seleção do fixador, a geometria da fundação e a qualidade do material são cruciais.

  7. Janela 1.4 Base de pilar no RF-/JOINTS

    Pilares encastrados com o RF-/JOINTS Steel - Column Base

    Uma análise estrutural não se resume apenas à determinação e ao dimensionamento dos esforços internos e das deformações. Ela também assegura que as forças e momentos numa estrutura são gerados de forma fiável e transferidos para  as fundações. A Dlubal Software oferece uma vasta gama de produtos para a análise estrutural e dimensionamento de ligações de aço e madeira. O módulo adicional RF-/JOINTS Stell – Column Base permite dimensionar a base inferior de pilares encastrados e articulados. O dimensionamento pode ser realizado para bases de pilares planas com ou sem reforços.

  8. Ligações de tração no RF-/JOINTS Timber - Steel to Timber

    Ligações de tração no RF-/JOINTS Timber - Steel to Timber

    Para ligações de tração com ligações de cobre-junta sujeitas a carregamento unilateral, as barras externas (madeira lateral) são carregadas por um momento de flexão adicional devido à distribuição de carga excêntrica. Contudo este facto não é mencionado na norma EN 1995-1-1, mas é considerado, por exemplo, no Anexo Nacional DIN EN 1995-1-1 através da redução da tensão de tração. Esta redução depende da resistência ao arrancamento dos fixadores.

  9. Exportação DXF da geometria de ligação do RF- / JOINTS

    Exportação DXF da geometria de ligação

    Desde a última atualização dos programas RFEM/RSTAB, é possível exportar toda a geometria da ligação do módulo adicional RF-/JOINTS para o formato de ficheiro DXF. Tal é possível para todos os grupos de ligações, tanto para as de aço como as de madeira. A exportação pode ser iniciada na janela ‘Resultados - Gráfico’ através de um clique no novo botão situada abaixo da janela do gráfico.

  10. Consideração do escorregamento inicial na madeira do RF-JOINTS - aço para madeira

    Consideração do escorregamento inicial

    No RF-JOINTS Timber - Steel para Timber, é possível considerar o possível deslizamento mínimo dos parafusos no caso dos pinos guia. No RFEM, este deslizamento é tido em consideração através da flexibilidade nas liberações das extremidades de barras.

1 - 10 de 19

Contacto

Contacto da Dlubal

Tem alguma questão ou necessita de ajuda? Então entre em contacto com a nossa equipa de apoio técnico gratuita por e-mail, chat ou no fórum, ou então consulte as perguntas mais frequentes (FAQ).

+49 9673 9203 0

(falamos português)

info@dlubal.com

Apoio ao cliente a toda hora

Base de dados de conhecimento

Para além do serviço de apoio técnico (p. ex. via chat), pode encontrar na nossa página de Internet material de apoio que pode ser útil para os seus trabalhos com o software Dlubal.

Primeiros passos

first-steps

Aqui damos-lhe algumas dicas e informações úteis que o ajudam a familiarizar-se mais rapidamente com os programas principais RFEM e RSTAB.

Software de alto rendimento e variável

" Na minha opinião, o software é tão poderoso e versátil que os utilizadores apreciam o desempenho depois de terem aprendido o programa corretamente.