Base de Dados de Conhecimento

Procurar





Porquê o software da Dlubal?

Soluções

  • Mais de 45 000 utilizadores em 95 países
  • Um pacote de programas para todas as áreas de aplicação
  • Aprendizagem curta e manuseamento intuitivo
  • Apoio técnico gratuito de engenheiros experientes
  • Excelente relação preço/qualidade
  • Concepção de software em módulos com possibilidade de adquirir extensões
  • Sistema de licenças por escalas com licenças individuais e em rede
  • Software com provas dadas em muitos projetos de referência

Simulação de vento e geração de cargas de vento

O programa autónomo RWIND Simulation permite simular fluxos de vento em estruturas simples ou complexas através de um túnel de vento digital.

As cargas de vento geradas que atuam sobre esses objetos podem ser importadas para o RFEM ou o RSTAB.

Newsletter

Receba regularmente informação sobre novidades, dicas úteis, eventos planeados, ofertas especiais e vales.

  1. Cenário de incêndio natural

    Projeto de incêndio através de uma curva temperatura-tempo paramétrica de acordo com a DIN EN 1991-1-2

    Com o RF-/STEEL EC3, as curvas temperatura-tempo nominais podem ser utilizadas no RFEM ou no RSTAB. A curva tempo-temperatura padrão (ETK), a curva externa de incêndio e a curva de incêndio de hidrocarbonetos são implementadas. Além disso, o programa oferece a opção de especificar diretamente a temperatura final do aço.

  2. Exemplo 3

    Propriedades e cálculo dos valores de resultado dos apoios de linha

    Ao avaliar as forças de suporte da linha, diagramas implausíveis às vezes surgem à primeira vista. Em particular, para cargas variáveis em locais que também têm um apoio nodal, em pontos de divisão e posições de arestas de linhas suportadas, os resultados mostram reações de apoio por vezes inesperadas. O uso da função de distribuição linear linear no Project Navigator - Display nem sempre leva ao diagrama de resultados esperado.

  3. Sistema, carregamento, esforços internos

    Verificação da secção de um pilar sujeito a esforço axial e flexão

    Neste artigo técnico, um pilar articulado com uma força axial aplicada de forma cêntrica e uma carga de linha que atua sobre o eixo principal é dimensionado de acordo com a EN 1993-1-1 com o auxílio do módulo adicional RF-/STEEL EC3. A parte superior e inferior do pilar são assumidas como tendo restrição lateral e torcional. O pilar não é suportado contra a rotação entre os apoios. A secção do pilar é uma HEB 360 em aço S235.

  4. Esboço do sistema

    Cálculo de ligação soldada de secção em I

    Será calculada uma ligação soldada de uma secção HEA sob flexão desviada com força axial. A verificação das soldaduras para as forças internas especificadas de acordo com o método simplificado (DIN EN 1993-1-8, secção 4.5.3.3) será executado através do SHAPE-THIN.

  5. Comparação das deformações

    Modelação de superfícies sobrepostas: perigos e possíveis soluções

    Ao modelar com elementos finitos, mais cedo ou mais tarde surge a questão sobre como podem ser modeladas duas superfícies sobrepostas (elementos 2D). Uma das ideias mais frequentes consiste em modelar ambas as superfícies no mesmo plano. A seguir serão analisadas as consequências deste método e se eventualmente existem soluções melhores.

  6. Representação esquemática da curva temperatura-tempo de acordo com o modelo de incêndio natural simplificado

    Verificação da resistência ao fogo de acordo com a EN 1993-1-2 (resistência paramétrica ao fogo)

    Com o RF-STEEL EC3 é possível utilizar curvas temperatura-tempo nominais no RFEM ou no RSTAB. Estão implementadas a curva de temperatura integrada (ETC), a curva de incêndio externa e a curva de incêndio de hidrocarboneto. Além disso, existe também a possibilidade no programa de especificar uma temperatura final do aço. Esta temperatura do aço pode ser calculada, por exemplo, com uma curva de temperatura-tempo paramétrica, como disponível no anexo da EN 1992-1-2. A carga de incêndio paramétrica é explicada a seguir.

  7. Modelo, dimensões e carregamento

    Verificação da estabilidade de um pilar com esforços internos a partir de combinações de carga em comparação com uma combinação de resultados envolvente

    Este exemplo mostrar o que tem de ser considerado para o dimensionamento de um pilar à flexão e compressão no que diz respeito aos esforços internos a partir das combinações de carga e combinações de resultados.

  8. Janela 1.5 Comprimentos efetivos - barras

    Dimensionamento da resistência ao fogo de acordo com a DIN EN 1993-1-2

    O dimensionamento da resistência ao fogo pode ser realizado no RF-/STEEL EC3 de acordo com a EN 1993-1-2. O dimensionamento é realizado de acordo com o método de cálculo simplificado ao nível do estado limite último. Revestimentos com diferentes propriedades físicas podem ser selecionados como medidas de resistência ao fogo. Pode selecionar a curva de temperatura-tempo padrão, a curva de incêndio externa e a curva de incêndio de hidrocarboneto para a determinação da temperatura do gás.

  9. Tensões e classificação

    Classificação e verificação do estado limite último de secções do SHAPE-THIN

    Ao verificar uma secção de aço de acordo com o Eurocódigo 3, é importante atribuir a secção a uma das quatro classes de secção. As classes 1 e 2 permitem um dimensionamento plástico, para as classes 3 e 4 são permitidas apenas verificações elásticas. Além da resistência da secção, tem de ser verificada a estabilidade suficiente do componente estrutural.

  10. Consola com apoio lateral

    Influência dos parâmetros de encurvadura por flexão-torção no dimensionamento com o RF-/STEEL EC3

    As janelas de entrada no RF-/STEEL EC3 distinguem entre as verificações da encurvadura por flexão e encurvadura por flexão-torção. De seguida, um exemplo demonstrará os parâmetros para a encurvadura por flexão-torção.

1 - 10 de 133

Contacto

Contacto da Dlubal

Tem alguma questão ou necessita de ajuda? Então entre em contacto com a nossa equipa de apoio técnico gratuita por e-mail, chat ou no fórum, ou então consulte as perguntas mais frequentes (FAQ).

+49 9673 9203 0

(falamos português)

info@dlubal.com

Apoio ao cliente a toda hora

Base de dados de conhecimento

Para além do serviço de apoio técnico (p. ex. via chat), pode encontrar na nossa página de Internet material de apoio que pode ser útil para os seus trabalhos com o software Dlubal.

Primeiros passos

first-steps

Aqui damos-lhe algumas dicas e informações úteis que o ajudam a familiarizar-se mais rapidamente com os programas principais RFEM e RSTAB.

Software de alto rendimento e variável

"Penso que o software é tão poderoso que as pessoas irão realmente apreciar o seu desempenho se implementadas correctamente".